A vez do gole

Essa de não se poder usar gelo em cerveja pode ser papo, porque se a branquinha está quente, não há outro jeito. Agora, tem que se beber rápido, para a água não crescer através dos cubos.

A vez do gole

A única bebida que se pode beber em jejum é a cerveja. E a pior, uísque, que, sem ter comido nada, é porta aberta pra dor de cabeça, e daquela chata, que Melhoral não cura.

Dia seguinte

Marido chegando em casa meio letreco, vindo de uma carraspana, mulher participativa não deve deitar olhando para o teto e, sim, inclinado para um lado ou para o outro. Se agir assim, as chances da cruel ressaca vão diminuir.

Hora do gole

O cuba libre, mistura de rum com Coca-Cola, foi o drinque de minha primeira juventude, quase desapareceu do mapa, mas ainda hoje tem vez, nas festas da novíssima geração. Era a favorita do saudoso Cláudio Pereira, figura duramente massacrada pelo destino, que lhe tirou os movimentos.

A hora do gole

Não procede que sopa e vinho não combinam, pois existe um espanhol, de Xerez, que casa muito bem, sobretudo, quando não é servido frio, em cálice um pouquinho maior do que os que se prestam ao licor.

A hora do gole

Se o prato é peixe, o vinho deve ser branco e bem frio, ou até gelado, para enganar, quando sua qualidade for inferior. Agora, poderá ser tinto, se você gratinar o pescado, pois o queijo quase sempre pede vinho tinto.

A vez do gole

A vodca não é, como muitos pensam, o álcool mais forte. Nesse grau, ela perde pro conhaque e pra cachaça e empata com o uísque. Fora as misturas conhecidas, suco de tomate, suco de laranja, suco de lima, ideal é que seja ingerida com muito gelo, e a água que o próprio Ice produz, com muito calor em volta.

A vez do gole

A mais bonita das bebidas, a cerveja, é também o único álcool que se pode tomar em jejum, porque alimenta.

A hora do gole

Uma regra importante no segmento do vinho é que o líquido servido deve ser tomado. Se o conviva, por qualquer razão, não vai ingeri-lo, que faça um sinal com a mão em cima do copo, assinalando pro garçom, que não deverá prover.

A vez do gole

Hoje, pretendemos oferecer ao fidelíssimo público da Quinta Avenida, sobretudo àqueles felizardos que podem enfrentar uma carraspana, a receita de um tira-ressaca infalível: bater em copo longo, com gelo, suco de tomate e meia dose (eu disse meia) de vodca, preferencialmente a Absolut sueca, que é mais amena.