Hora de coquetel

Só não existe vinho para salada de legumes, pois até a de frutas vai bem com vinho do Porto.

Tempo de baco

Tem uma bebida chamada ferné branca que inspira cuidados, pois, feita de ervas, chega a ser alucinógena, se tomada em excesso. Máximo, duas doses, com algum complemento, tônica, soda ou mineral.

Hora de baco

Em dia de muito calor, champanha funciona esplendidamente como aperitivo, em copo comprido, com gelo grande, ou em copinho de flute, com gelo moído.

Tempo de baco

O vinho mais apropriado para acompanhar o escargô é o tinto, mas cabe também, embora bem menos, branco ou rosado, champagne talvez não, por causa do alho.

Tempo de baco

O vinho rosé não vai tão bem com carne, mas casa com peixe, e se presta, sobretudo, como aperitivo antes do almoço ou jantar, além de acompanhar bem queijos.

A hora certa

Em jejum, só existe uma bebida possível, se o cidadão não quer ter dor de cabeça, é a cerveja, pois alimenta.

Nem toda hora é hora

Único álcool que pode ser bebido em jejum é a cerveja, não apenas por ser o mais fraco em teor, mas também porque alimenta.

Sem sucessão

Moet et Chandon, Imperial Brut, foi meu champagne favorito, até mesmo com caviar, quando possível.

Pingos nos is

As bebidas fermentadas, tais vinho e cerveja, não são drinques, porque drinque é a destilada que leva gelo, tal uísque, vodca, rum e gim.

Mau jeito

Uísque se bebe com gelo ou, como na Irlanda, com água gelada. O uso da soda é possível, porém não da tônica, que é própria pro gim. Agora, esta história de uísque com água de coco é só pra turista.