Cinema de véspera

Frequentei o Cine Santos Dumont, popularmente chamado Dioguinho, explorado pelos jesuítas, que tocavam a Igreja do Cristo Rei. Era bem perto da casa do meu avô, na Nogueira Acioly, e do meu pai, na Gonçalves Ledo. Ainda hoje está lá, no lado sul da Praça do Colégio Militar, sediando uma secção da Petrobras.

Cinema de véspera

Cinematecos, tais L. G. Miranda Leão e Tavares da Silva, certamente apontam "Cidadão Kane" o melhor filme de todos os tempos, e, talvez, tecnicamente, seja mesmo, porém eu jamais apontaria como melhor um filme que não caiu no godo do público feminino.

Cinema de Véspera

O Diogo foi inaugurado em seis (ou foi sete?) de setembro de 1940, ocupando térreo do edifício do mesmo nome, que abrigou, lá pra cima, inclusive, a Ceará Rádio Clube. Tinha um hall espetacular, com duas vitrinas de cada lado anunciando os próximos filmes. Teve seu fulgor bastante arrefecido quando Severiano Ribeiro abriu o São Luiz na Praça do Ferreira, hoje ainda ali, embora, faz muito, desativado para o objetivo que o criou.

Cinema de véspera

Ingrid Bergman muito insistiu para que "Casablanca" fosse filmado em Casablanca. Acontece que a África participava, embora levemente, da Segunda Grande Guerra, e o produtor Hal Wallis achou prudente não considerar seu apelo-sugestão.

Cinema de véspera

Sobre o maior filme de todos os tempos, "Casablanca", tem uma particularidade que só eu percebi, em todo o mundo. Foi a única vez, em sua longa carreira, que Ingrid Bergman não contracenou com mulher. Aliás, ela era uma baita fêmea, sempre desejosa de macho.