Introdução

O garçom é quem é apresentado ao maitre, e o dono do restaurante, ao cliente.

Etiqueta

Me valho do mestre Marcelino de Carvalho, que, falando de gorjeta, esclarece que a palavra vem do francês gorgeê e estabelece, em restaurante, além dos dez por cento, que na realidade entram no salário do garçom, três ou quatro por cento da nota, a título de reconhecimento pela atuação.

Etiqueta

Mestre Marcelino de Carvalho estabelece que, quando o proprietário de um carro lhe manda buscar ou levar, é norma gratificar o motorista, dizendo que é para uma cervejinha, quando faz calor.

Lugar comum

Um dos exemplos mais corriqueiros da frase feita é a seguinte: Muito obrigado pela parte que me toca.

Protocolo

Num banquete, nenhuma autoridade pode se fazer representar, estando o Governador presente. Aliás, o próprio Governador não pode se fazer representar em banquete, porém este segundo item dificilmente pode ser cumprido.

Normativas

O café após o jantar é servido em pé, já que os participantes deverão estar cansados, depois de tantos pratos sentados.

À mesa

Comer camarões num jantar mais ou menos de cerimônia não apresenta grandes dificuldades, com os dois talheres se separa a cabeça do corpo, depois corta as patas com a faca e saca a carne com o garfo.

Etiqueta

Lenço não existe na mesa. Sempre o guardanapo, mesmo que seja pra se assoar, caso em que os donos da casa, empregados ou garçons providenciarão um novo.

Etiqueta

Mulher não deve presentear com gravata, ou melhor, presentear pode, não convém comprar, pois, para essa peça do vestuário masculino, saia não tem gosto.

Etiqueta

No brinde, os copos só se batem quando o brindado está ausente. Quando está presente, as taças são apenas levantadas.