Protocolo-etiqueta

Não se pode mandar representante a uma solenidade à qual o Governador esteja presente. E quanto a banquete, nem o próprio Governador pode se fazer representar.

Protocolo-etiqueta

É fácil explicar por que o Governador não pode comparecer a casamento, se não for padrinho, é que Sua Excelência sempre terá que ter lugar de honra, aos pés do altar, e não sendo o celebrante, o noivo, o pai do noivo, se não for o padrinho, não terá lugar de realce para ser alojado.

Etiqueta

Faz pertinência, num jantar, evitar que marido e mulher fiquem juntos à mesa. O motivo é que, se dormiram juntos, tomaram café juntos, almoçaram juntos, se dirigiram ao acontecimento juntos e se vão voltar pra casa juntos, vão participar do mesmo papo e não terão nada para contar um ao outro. Ideal é que fiquem separados, se as mesas são grandes, ou em mesas diferentes, se elas são pequenas.

Etiqueta

Deixando cair, numa recepção, qualquer coisa no chão, está errado o conviva fazer sequer uma menção de apanhar, isso caberá exclusivamente aos garçons e empregados.

Manual

Garçom não pode servir gripado, mancando, faltando dente ou mancha na pele. Quando eu tinha firma de cerimonial, infringindo qualquer dessas normas, mandava o dono da casa pagar e despachava, chamando outro em melhores condições.

Etiqueta

Em recepção de casamento, ninguém, a não ser um dignatário do Estado ou príncipe da Igreja, pode se retirar se os noivos ainda estão presentes. Como também não é “In” sair antes que o Governador do Estado o faça.

O sobe e desce

Ao subir uma escada, o homem vai na frente. Ao descer, a mulher é quem comanda. Digam o que quiserem, porém essa é a lei.

Que coisa linda!

Mirar e depois usufruir de um copo brilhando de limpo. Aliás, já li que o sucesso do serviço de uma recepção começa pelo cuidado dos donos da casa com os vasos.

À mesa

Espaguete não pede faca, porém garfo e colher; sopa não se toma pelo bico, e sim pela lateral da colher.

Boas maneiras

Entrando num restaurante, o cavalheiro vai na frente e é o primeiro a chegar à mesa. Lá volta-se para a mulher e puxa a cadeira para que se sente.