Gramática oficial

Em banquete, o General-Comandante da Região é a sexta autoridade a ser posta na mesa, sendo primeira o Governador; segunda, o Vice; terceira, o Presidente da Assembleia; quarta, o Presidente do Tribunal de Justiça; e quinta, o Prefeito da Capital.

Gramática social

Vermeil é o mais requintado dos serviços, pois abrange talheres de prata banhados a ouro. Aqui, na sociedade cearense, é coisa raríssima.

Gramática social

Não se usa faca pra comer espaguete, substitui pela colher.

Gramática social

Não se sopra sopa visando esfriar, aliás, o bifê (ou os donos da casa) é quem deve providenciar para ela já vir da copa não quente, porém apenas morna.

Gramática social

Chamando copo de pé, aquele onde se bebe água, de taça, equivocam-se garçons e clientes, pois, na realidade, taças só existem três, taça de sorvete, taça de champanha e taça de campeão.

Gramática social

Aspargos se os comem com os dedos, devendo, portanto, serem evitados em refeição de cerimônia.

Gramática social

Não se enxuga lágrima com lenço, lágrimas são enxutas com o dorso da mão.

Gramática social

Os donos da casa jamais podem cometer a gafe de perguntar ao conviva se está gostando da festa. Deve deixar que ele próprio se manifeste.

Gramática social

Não precisa pernoitar para gratificar os empregados da casa. Um simples almoço ou jantar já comporta.

Gramática social

Em vez de “estou satisfeito”, que mais se presta a transações de alcova, diga sempre “estou servido”, para não aceitar o oferecimento de bis por parte dos donos da casa.