Dicionário brasileiro

As letras PEO, que costumo usar nos envelopes, significam “Por Especial Obséquio”, isso, naturalmente, quando se manda a carta ou a mensagem por um portador solícito.

Golpe de mestre

“Gás” se escreve com S, já que não está atestada em português “gaz”, com Z.

Golpe de mestre

“Extrato” bancário se escreve assim, com X, sendo botar “estrato” completamente errado. Agora, significando faixa ou camada, se escreve com S.

Golpe de mestre

“Faz-se unhas” não está certo, pois aí o sujeito seria “se”, que não pode ser sujeito. Sujeito, no caso, é “unhas”, o que determina o verbo no plural. Assim, corretamente se dirá “Fazem-se unhas”.

Golpe de mestre

Escrever “isotérico”, que significa “misterioso”, assim, como agora fiz, com I, está desclassificado, pois corretamente deve ser “esotérico”, com E.

Golpe de mestre

De Sandra Duarte Tavares, mestre da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e especialista do vernáculo: Dizer “o filme que eu mais gostei” não está certo. O correto será “o filme de que eu mais gostei”.

Golpe de mestre

“Femenino” está errado, a forma correta é “feminino”.

Golpe de mestre

O nome “cateter” vem do grego “kathetér”, que significa objeto que penetra e se presta pra designar a sonda que se mete numa veia ou artéria para introduzir um medicamento. De acordo com a sua etimologia, é uma palavra aguda, ou seja, quando se pronuncia, o acento tônico recai na última sílaba. Assim, ca-te-ter.

Golpe de mestre

A palavra “malcriado” se escreve assim, junto. Portanto, grafar “mal-criado” não está correto.

Golpe de mestre

O adjetivo “pudico” provém do latim “prudicu”, para determinar alguém muito reservado e casto. Trata-se de uma palavra grave, ou seja, com acento tônico na penúltima sílaba, daí não levar acento, graficamente.