Mestre-escola

“Melhor do que pedi a Deus” soa mais convincentemente aquilo que você quer dizer do que “tá tudo azul, com bolinhas brancas”.

Mestre-escola

Se você terá de usar “aguardar” ou “esperar”, prefira sempre o primeiro verbo, pois o segundo implica no desconforto de uma maior demora.

Golpe de mestre

Atualmente muito pouco usado na linguagem corriqueira, quando se diz “Vida de Nababo” significa que o cidadão leva uma existência opulenta, muito bem dotada de recursos, que ensejam que ele more bem, se vista bem, coma e beba bem.

Golpe de mestre

“Senhora” pede o nome da família ou do marido, por exemplo, Sra. Barros ou Sra. João de Barros, enquanto “Dona” deve ser seguido pelo nome de batismo, Dona Amélia.

Golpe de mestre

Nunca se deve começar uma frase com o verbo “Achar”, “Eu Acho...”, pois fica muito imperativo, preferindo “Eu Penso...”, “Eu Considero...” ou “Eu Suponho...”.

Golpe de mestre

“Entrega a domicílio” não existe. Para professar o idioma corretamente, “Entrega em domicílio”.

Golpe de mestre

“Faz-se unhas” não está correto, pois aí o “se” seria sujeito, que não pode. Passando a frase para a voz passiva, se obtém “Unhas são feitas”, logo o sujeito é “unhas”, e o verbo vai para o plural. Assim, a forma escorreita fica: Fazem-se unhas.

Golpe de mestre

“Em mãos” não existe. Use sempre no singular, “Em mão”.

Golpe de mestre

“Eles vão com nós”, a frase em questão não está completamente errada nem muito certa. O melhor português indica “conosco”, sendo que “com nós” substitui “a gente”, quer dizer, “vão com a gente”. Além do mais, é o palavreado do Zé Povinho ou da turma do sertão.

Golpe de mestre

Sodômito não significa outra coisa que não seja avarento e usuário, portanto não confundir com sodomita.