Vã filosofia

Convidando uma amiga para almoçar, você nunca alardeie que sua cozinheira é de primeiríssima, porque aí ela vai mentalizar maravilha, e nada que você oferecer satisfará. Então, se expresse assim: Fulana, a minha cozinheira não sabe fazer nem arroz, que geralmente queima, mas eu quero tanto que venha almoçar comigo, que a chamei assim mesmo. Nesse caso, sua amiga irá pensando o pior e achará muito bom o que for apenas razoável.

Vã filosofia

O paciente não estende a mão ao médico, no consultório. Agora, se o dr., dando pouca bola às regras da etiqueta e da higiene, estende a sua, ele não pode deixar quem o está curando de mão abanando, tem de honrar.

Vã filosofia

É gafe de palmatória perguntar a mãe de gay quando é que ele casa, por motivos certamente óbvios.

Vã filosofia

O ciúme só pode ser admitido desde que com amor. Caso contrário, não passará de obsessão.

Vã filosofia

Uma verdadeira dama da alta sociedade já partinte nunca foi favorável a este repórter quando ele se manifestava que não é mal-educado cantar à mesa. Realmente, acho até apropriado, pois a hora da refeição traz uma alegria e vai bem com essa manifestação.

Vã filosofia

“Eu acho” soa muito imperial, portanto, ao invés, use “Eu penso”, “Eu sugiro” ou “Me parece”.

Vã Filosofia

Permitir que criança atenda ao telefone, melhor que faz é não atender. Como também empregada recém-chegada do Massapê.

Vã Filosofia

Se você tem um amigo bêbado, não o programe quando existem outros convidados. Vez perdida, chame-o para almoçar, trazendo a mulher e os filhos, quer dizer, só a família deve aguentar.

Vã Filosofia

Diz-se que cachorro é o maior amigo do homem, mas só quem os aprecia. Tanto que as normas de bom comportamento aconselham aos donos da casa, quando recebem, perguntar aos convidados se têm pavor a esse animal, para pô-los em grades.

Vã filosofia

Uma das minhas (raras) batalhas perdidas foi quando martelava na coluna que aqueles que comparecessem às noites de autógrafos e não fossem economicamente pebas, que pegassem dois livros, ao invés de um, sendo o outro para a mulher, para terem o prazer de ler ao mesmo tempo a nova obra lançada.