A hora de enxugar

A cerveja, porque alimenta, é o único álcool que pode ser bebido em jejum, não dando dor de cabeça, e quando a ressaca é provocada por bebida destilada, tal uísque ou vodca, funciona muito bem para rebater.

A hora do gole

Não procede que sopa e vinho não combinam, pois existe um espanhol, de Xerez, que casa muito bem, sobretudo quando não é servido frio, em cálice um pouquinho maior do que os que se prestam ao licor.

A arte de Baco

Para crustáceos, são aconselháveis os seguintes vinhos brancos, Chablis, Meursault, Montranchet. Champagne seco também casa bem com lagosta ou camarão.

A arte de Baco

Sopa de peixe se acompanha com vinho do Reno ou Mosela ou um Borgonha branco, menos seco do que os dois primeiramente citados.

A arte de Baco

Em sua última obra, Madame Prunier estabelecia o Chablis como o vinho mais apropriado para as ostras, vindo depois o Pouilly.

A arte de Baco

Com caviar, o único álcool suportável é a vodca, segundo o capítulo 11 do livro de Madame Prunier, para quem o caviar fala por si mesmo, com seu gosto forte.

Pausa que refresca

Salada de frutas pode se fazer acompanhar de vinho do Porto. Agora, de legumes, não existe casamento possível, porque o azeite ou o óleo corta o sabor de qualquer vinho.

Casamento infeliz

Uísque com água de coco não se recomenda, a não ser para turista, pois os dois saem perdendo, o uísque, que enfraquece o seu vigor, e a água de coco, que vê sua doçura prejudicada.

Conserva

Vinho, sobretudo tinto, deve ser guardado deitado, podendo ser até no chão de cimento, de modo que a rolha seja permanentemente molhada pelo líquido.

Conserva

Não se deve guardar uísque por mais de três anos, pois virará mel de abelha. Se transforma num licor de qualidade, porém longe do precioso líquido escocês.